segunda-feira, 27 de setembro de 2010

A Poesia e os malfeitores

Onde medra a anomia
É farta a vilanagem
O que não é feito com arte
Não é bem feito
Onde há arte
Há poesia
Não há crime perfeito
E se existisse
A arte não seria
A puta
Que o parisse
Se a arte tem defeito
Ainda ninguém o disse.
 

2 comentários:

Tere Tavares disse...

Bem feito! Que sobreviva a arte acima de tudo, pois nela há vida e construção.
Parabéns pela eloquência Carlos.

Djabal disse...

Eloquência é uma palavra muito bem escolhida. Sua poesia, principalmente essa, parece que saiu da pena, assim em um arranco simples e direto. Com uma dicção própria, certíssima e que me agradou mais do que podia a santa puta arte que a pariu. (risos). Grande abraço, meu amigo.