segunda-feira, 26 de dezembro de 2011

O céu e a terra

  
O céu e a terra não te são suficientes
mas terás de te conformar?
O presente não é tudo o que precisas
e o passado continua a assombrar?
O futuro não te deslumbra mais
mas há razões para esperar?
Sentes que tudo poderia ser melhor
mas estás a sonhar?
Não perdeste tudo o que tinha valor
e tens muito para recordar?
Sabes distinguir uma pessoa de um objecto
Ou continuas a tactear?
Não compreendes nada do que acontece
mas fazes por te orientar?
Os acontecimentos ultrapassam-te
E não os consegues acompanhar?
Tudo pode ser melhor
mas a tendência é para piorar?
Há quem diga que está tudo como sempre
mas tu poderás mudar?

segunda-feira, 19 de dezembro de 2011

Sem tocar-te


Sem tocar te sinto e
em te pensar
tanto
ou mais que
ao ver
só de imaginar tocar te quero ter te amar.


sábado, 10 de dezembro de 2011

Não é segredo para ninguém


A teoria da felicidade
Não é segredo para ninguém
Mas quem sabe
Ser feliz
Quem
Com lágrimas de saudade
Sem pensar
Se é verdade
Fala aos astros
Da alegria do canto
Dissipando nuvens
Acenando
Sem perguntar
Se é errado
Ninguém está perdido
Ou achado
Ao sentir sem sentido
E sem culpa
O tempo esquecido
Em algum lugar
Em nenhum lugar
Em todo o lugar
Em qualquer lugar.


segunda-feira, 5 de dezembro de 2011

Também és bela



Esta chuva é perfume
vida
intransponível
bela

como ela

tu
amada
terra
de memórias
cercada
é o que sonho
não o que preciso.