terça-feira, 29 de abril de 2014

Escuto as dores do mar

É nessas dores que se banha a lua
Nem todas as janelas já estão fechadas
As dores do mar
O balançar das árvores ao alto

É nessas cores que a torda da alegria
Perde peso
E a alma de magreza voa
Do mar
A olímpica fantasia 
Que atordoa
Quem poderá domar?