sábado, 25 de outubro de 2014

Ave da alegria


Essa ave será
rara
um dia
que ninguém diz
nas estórias
que a fantasia
à mesa da taberna
ou bar
ou como lhe chamam
ave da alegria
de todos os caçadores
da morte
nos sorrirá
e nós
morcões continuaremos.

sábado, 18 de outubro de 2014

A minha guitarra


A minha guitarra vai sempre
comigo
não se faz rogada
toco-lhe o umbigo
e ela me agarra
transfigurada
de esperança
é feita
de dor
cantada

A minha guitarra leva-me
pela mão
com que lhe toco
no coração
se quero farra
se a provoco
ela é perfeita
na reacção

Mas se estou triste
ela me solta
e me canta
e me escolta
e resiste
e pinta a manta
de tons profundos
nunca está cansada
a minha guitarra.

segunda-feira, 6 de outubro de 2014

O poeta declara por sua honra


O poeta declara por sua honra
Que não sabe 
Onde ouvirás sinos de palavra
Se nos sulcos de mãos limpas
Ou se é pouco ou nada estares
Disponível para azares
Se não os procurares

Que por envergares traje
E barrete napoleónicos
Ainda menos figura fazes
Do que uma cavalgadura

Que quem espera ser servido
Só conhecerá os manjares
Do que é requerido

Se o esperar é muito mais
Que o desdenhar
Incomparável é procurar

Que ao sábio se consinta 
Invocar cepticismo
E que aos demais 
A ignorância
Seja tolerada…
… … … … …