quarta-feira, 24 de fevereiro de 2010

Mulher bonita

O que é uma mulher bonita?
Toda a gente sabe
Mas quem o sabe dizer?
Não és completamente real
E do real
A minha ilusão é imperfeita
Reconheço em ti
A parte que devasso
Até ver que o faço
Sob suspeita
Por te ter aqui.

3 comentários:

Djabal disse...

Temos um poeta daqui que procurou a palavra incessantemente para definir coisas, sentimentos ou pessoas, e descobriu em sua caminhada, que a procura é a palavra mais certa. Incessante, incansável. Abraços amigos.

Paulo-Roberto Andel disse...

muito bom, poeta!

clap, clap, clap!

saudaciones!

abraço!

Tere Tavares disse...

Como uma fonte, original, a bastar-se num contínuo submergir.

Abraço