segunda-feira, 1 de fevereiro de 2010

Duas palavras de dor

Há uma terra no coração do cantor
Que cobre o cadáver da sua amada
E eu escrevo duas palavras de dor
No chão da história negada
Dor que já ninguém sente
Pois que é só imaginada
Dor ainda mais dolente
Porque já não diz mais nada.

4 comentários:

007BONDeblog disse...

CARLOS

Grato pela visita, que retribuo com satisfação e a alegria de ler sua bela poesia.

Um abraço

Djabal disse...

"Dolente
porque já não diz mais nada."

Se pensava antes que percorreria um atalho ou desvio à forma pessoana; fiquei surpreso com a virada final. Revelou-se fingidor, moderno porém.
Abraços.

Paulo-Roberto Andel disse...

excelente, poeta!

parabéns de sempre.

Layara disse...

ola!

quando a dor nao diz mais nada
o momento de dizer ja e passado
nada além de lembranças e que por vezes lateja ainda uma dor na alma.


beijos lilases!