terça-feira, 21 de junho de 2011

Vou ter saudades tuas



Ainda estou contigo
E já sinto saudades
Deste momento impossível de descrever
Como se já estivesse
Apenas a reviver
O que ainda acontece
E não vivesse
Como se o facto de saber
Que vamos cada qual para seu lado
Me dissesse
Que este momento ainda é futuro
E já é passado
Ainda é amor/desejo de te amar
E já é o fim anunciado
Ainda estou contigo
E já estamos noutro lado.



1 comentário:

Djabal disse...

uma descrição maravilhada, maravilhosa, do (a) Eterna. a prova cabal de que somos imortais no instante, e para sempre levaremos aquele ponto preso na memória conosco. viva a poesia e o poeta. abraços.