sábado, 19 de fevereiro de 2011

Teus olhos



Teus olhos
Teu lume franco

Ateia o meu desejo 
De te ver

Em ti alcanço
Sonhos
De prazer
Que ninguém conhece
De me enrubescer
Se alguém soubesse.

2 comentários:

cduxa disse...

Sucinto e elevado.

Djabal disse...

Aqui o não enrubescer é uma epidemia que carrega o ambiente de cinismo. Tenho saudades dessa cor. Abraços.