sábado, 22 de janeiro de 2011

Beijos que te quero dar


Os teus olhos são o riacho emboscado
Onde hortelãs selvagens proliferam
O Verão feliz que não voltei a ter
Os reflexos que me deram
A imagem do que quero ser

Esta cidade não é
O chão luxurioso
De açafrões e margaridas
À espera do vento
Para se polinizarem
Mas a noite é
Desse tempo
De luar e água
Se casarem

Sofri
Mas valeu a pena
Pelos desejos imensos
Que aprendi
A não saciar
Pelos beijos
Que te quero dar.

2 comentários:

Vanda Paz disse...

É sem dúvida um lindo poema!

Parabéns Carlos!

Beijos

Tanith disse...

Hummm...que lindo e inspirado poema...amei ler!