domingo, 22 de novembro de 2009

Foste embora

Foste embora
E deixaste os girassóis
Aflitos
Na tua ausência
Ouço os seus gritos
Enquanto morrem
Atormentando o dia
Mais lindo do verão
Até eu
Que não tenho coração
E não mereço o céu
Nem o sol
Te suplico
Que regresses à terra.

7 comentários:

Djabal disse...

Gostei tanto da poesia, do caráter e temperamento humano dos girassóis, acabou por tomar o ritmo e a cadência de uma prece. Muito bela, aliás, como sempre. Você anda inspirado, e isso é gostoso para os amigos. Abraços.

Tere Tavares disse...

O lirismo de uma canção, o interior partindo e partido, integram os versos mais lindos, que graciosamente posso ler.
Beijos

Vanda Paz disse...

Gosto de girassóis e gosto do que escreves.

beijo

Luz disse...

Meu girassol há muito deixou-me sem sol.
Gostei muito.

Luz disse...

Meu girassol, há muito deixou-me sem sol.
Gostei muito. Abraço.

Salete Cardozo Cochinsky disse...

Uma grande produção. Tema de filme!
Um abraço

sei lá! disse...

fica a saudade...