quarta-feira, 13 de setembro de 2017

Assim fala o vulcão


No dia em que as moscas e as ervas
e os grãos de pó
bailavam ao sol da tarde
opinando e dando ordens entre si
como grandes senhores de tempos remotos
que sem esforço nem talento
gerem a seu bel prazer
o que julgam ser
mas não é
sentiu-se um abalo
quando o vulcão se queixou
tenho de me sacrificar
porque já não aguento mais
para vós é fácil
flores passarinhos gasosas améns
mas eu não vou em procissões
para chegar onde está o verme
não sabem nem imaginam
a força e o esforço
que tenho de fazer
a rosa e o jasmim tão delicados
quase nem acordam
e ao vento dizem sempre sim
mas eu não tenho aliados
estão todos aliados
contra mim
mas agora que pus a cabeça de fora
vão ter de me ouvir
até ao fim
desprezo-vos
e
ao deus que explorais
vis animais.

Sem comentários: