terça-feira, 9 de outubro de 2012

A nascer dos pés


As temperaturas 
ao sol ardente 
brisa no sisal 
de Angola
amor 
sem roupa 
nem medo nem sinal 
das marés 
nas sandálias do pescador
de ondas 
de amplitudes
de sedimentos
a nascer 
dos pés
a propagar 
da abissal planície
uma voz 
a cantar
a solidão 
daquele lugar
que o mar 
sentisse
a pulsar. 

Sem comentários: