quarta-feira, 3 de agosto de 2011

Para trás da frente



Já te estão a passar para trás da frente
OK
vou aguardar
estoicamente
amor
realmente
não é um direito
felizmente
é um defeito
que não cabe no peito
infinitamente maior
que a dor
de não estar contigo.

2 comentários:

Vanda Paz disse...

Muito bonito

Beijo

Djabal disse...

Talvez não mereçamos imaginar que haverá outros verões; se eles vierem, nós os receberemos obedientes como as cigarras e as paineiras — com flores e cantos. O inverno — te lembras — nos maltratou; não havia flores, não havia mar, e fomos sacudidos de um lado para outro como dois bonecos na mão de um titeriteiro inábil.

Esse excerto do Rubem Braga seria o termo final desse teu pensamento feito melodia. Abraços.