terça-feira, 14 de abril de 2009

Lua no fundo do tempo zero

Vejo florescer as árvores
na praça etérea
de um chafariz mortiço
da memória
se houvesse um centro
na minha noite
essa noite seria a minha história
e o centro seria a tua
penumbra
da lua
que ao nascer do dia
amua
e deslumbra
sem solução
de continuidade
da solidão
do princípio ao fim
do tempo zero
ainda que eu nada faça
(espero)
os universos movem (-se)
por mim.

1 comentário:

malurissatto disse...

Essa reflexão é muito profunda.Ainda q eu nada faça o Universo se move.
Com certeza, essa frase é um impulso para reagir-se a todos os impecilhos colocados em nosso caminho de evolução.O Sol sempre ira brilhar para todos, independente de nosso mau humor (Graças a Deus por isso)Não nascemos para nada fazer,nossos problemas são o remedio para nosso adiantamento (claro se soubermos direciona-los).
Bjs.